domingo, 24 de junho de 2012

UM DIA A GENTE APRENDE



Um dia a gente aprende que a vida é assim mesmo:
misteriosa, passageira e incompreensível. 
A gente aprende que tudo passa.
As folhas secas caem ao final da estação
E que os dias passam ligeiros.

A pele envelhece e os cabelos ficam brancos. 
A gente aprende que tudo acaba.
Aprende que as lágrimas foram importantes.
Mas, que os sentimentos não são eternos.

A gente aprende que os prêmios viram história.
Que os aplausos cessam e que o sorriso adormece.
A gente aprende que as roupas molhadas secam com tempo.
E que o café esquecido na xícara esfria. 
A gente aprende que o sol nunca se vai
Mas, que somos nós que giramos com o o Planeta.

A gente aprende que os amigos se vão...
Que a família um dia acaba e que o perfume se esvai.
Que os sonhos se realizam e que o amanhã chega.
A gente aprende que o perdão acontece
E que  o rancor se desfalece. 

A gente aprende que os livros nas estantes
Ajuntam poeiras e suas páginas ficam amarelas.
A gente aprende que um dia as camas ficam vazias
e os travesseiros ficam solitários.

Que as fotos contam como os momentos foram especiais
e como a gente fez coisas loucas.
Que as poses eternizam e que Deus foi
o único que não passou e que há coisas na vida
Que nunca mais poderemos repetir.

Um dia a gente aprende que tudo morre!
Por isso valeu a oportunidade de viver o hoje.

Crisjoli Fingal

domingo, 17 de junho de 2012

TEMPO PARA O AMOR



Com o coração na mão escrevi umas linhas para falar do amor
Foi difícil compreender esta tal saudade que divide o tempo
Em fragrâncias perdidas, nas lembranças com um leve odor.
Picotadas em palavras, meu diário ficou em lamúrias e lamento

Com as páginas em lágrimas, não consegui compreender esta dor
Escrevi para que o mundo me compreenda o final deste alento
Mãos suadas de tanta força, sem jamais conseguir aliviar o calor
Sempre ficará em vaga manifestação, o inexplicável tormento.

Amor em dose duvidosa nos caminhos de um pequeno sonhador
Curvas incertas e incompreendidas de um inexplicável sentimento
De dias e longas horas, nas meditações de um apaixonado escritor.

Crisjoli Fingal

Cora Coralina

Loading...