sábado, 16 de maio de 2015

RELATO


Eu não nasci das flores
Não fui polinizado das flores
Não recebi a visita dos colibris
Nem a água do jardineiro
Uma gota molhou minha existência
Eu nasci num jardim
Rodeados de borboletas
Num tempo de primavera
Eu tinha o néctar da vida
Um doce perfume
Misturado ao orvalho da aurora
Eu fui sou a escolha divina
Que soprou a vida.


terça-feira, 12 de maio de 2015

FOLHAS SECAS


Meus olhos se voltam
Para as montanhas
Olho o céu azul
Para recordar minha infância

As folhas secas
São o passar do tempo
A medida do tempo
É a recordação!

Dias de tardes frias
Uma cadeira solitária

Eis o passado
Ocultado pelas folhas secas

Renova o meu coração
Adormecido à terra
As folhas adormecem com o inverno


terça-feira, 5 de maio de 2015

ACOLHER

















Acolher é uma graça. 
Acolher é abençoar. 
Uma atitude da bondade alheia. 
Uma porta que se abre. 
Uma mesa posta. 
Um coração que reparte. 
Uma mão que se estende. 
Uma flor que se doa. 
Um sorriso que diz tudo.
Um abraço que cura a dor mais profunda. 
Um afago que protege. 
Acolher é uma ação de liberdade. 
Uma doação de quem não tem muito, mas tem o tudo. 
Acolher é repartir. 
É incluir. 
É uma oração de amor. 
Acolher é partilhar o pouco que se tem. 
Porque se aprende o que é verdadeiramente essencial. 
A acolhida é uma característica de aprendizagem, que nos ensina ver as coisas que os olhos da carne não são capazes de enxergar. 
Acolher é receber um pouco do outro e dar um pouco de si mesmo. 
Acolher é completar-se. 
Acolher é assegurar ao outro que ele poderá voltar sempre. 
Acolher é fazer-se irmão. 
É constituir-se amigo.

Crisjoli Fingal 

Cora Coralina

Loading...