sexta-feira, 26 de junho de 2009

CORAÇÃO AFRICANO



Ferido o peito com o suor
Das montanhas e dos cerrados
Das calejadas mãos
Dos negros escravos.

Abrindo os campos
Ceifando aos cantos
Suplicaram à Mãe
Que aliviassem os prantos

Plantando o Brasil!
Nos engenhos e senzalas
Esperaram a liberdade
Com o sonho que iguala

O Brasil é negro!
Da força e da dignidade
Do trabalho nas fazendas
Das Minas da Liberdade

Com os pés no chão
E o coração na África
Dançaram a saudade
Nas terras da América

Zumbi dos Palmares
Do sangue das velhas matas
Por uma sociedade sem males
Sem o preconceito que fere e mata.


(Poesia para o Concurso da Raça Negra em Pouso Alegre - 2008)


Crisjoli Fingal

Um comentário:

Éder Couto disse...

Parabéns pelo blog e principalmente pelo talento. Esta página está cada dia melhor.

Cora Coralina

Loading...