quarta-feira, 17 de junho de 2015

segunda-feira, 15 de junho de 2015

ORÁCULO


Os guardiões do silêncio
Já se vão repousar
Nos ninhos escondidos
Pelas florestas à beira-mar.
Talvez, a proteção e a cautela
Já estejam ameaçadas
Pelas destrezas mãos humanas.
E as vozes serão tocadas
Pelas mãos e pelas fivelas
E não haverá mais o calar.

Crisjoli Fingal

quarta-feira, 10 de junho de 2015

REGISTROS

Eu precisei afastar um pouco de mim mesmo
Deixei algumas páginas sem ler
De um livro um pouco curto.
Estive ocupado com outros planos.
Era virada de estação
O corpo tinha cheiro de primavera
Mas a lembrança era do outono.
Eu vi o sol adormecer sem vontade
Também vi o fogo consumir a tinta
E o papel morrer no nascer da chama.
Eu ouvi a última fala da noite
E consegui ver o nascer do dia.
Tive cansaço na hora imprópria
E precisei desenhar o caminho
Fui prisioneiro do não
Mas marchei por decisão
Eu estive lá...
Por isso, voltei...
Crisjoli Fingal

Cora Coralina

Loading...