quinta-feira, 31 de março de 2011

As Incertezas dos tempos modernos

Leitura do cotidiano das mulheres modernas.


As incertezas dos tempos modernos

Despeço-me dos tempos de outrora por onde a vida, de tão submissa, ficava apenas dividida entre as obrigações do lar e da missa.
Despeço-me das palavras de ordens que comandavam os matrimônios, que impunham sobre os sonhos, imputando a liberdade e a quebra dos sinônimos das expressões de lealdade.
Digo adeus aos tempos de silêncio, de grito calado por não poder dizer aos meus, nem aos seus, uma palavra que fosse além dos imperativos ditados. Das lições gravadas, obrigadas e memorizadas, sem serem cunhadas na palma do coração.
Digo adeus aos tempos de proibição, sem poder ir, sem direito de vir, sem a mínima chance de possuir, os caminhos do porvir.
Despeço-me das longas jornadas trabalhadas, das tarefas programadas, das obrigações da casa, onde não se ganhava nada, a não ser o diploma de boa mulher, boa mãe, boa esposa. Do tempo que apenas valorizava os dotes culinários, os afazeres doutrinários. Dos dias rotineiros, sem piedade e sem dinheiro, em que a vida se resumia na filosofia em que o lugar da mulher era à beira da pia.
Deixo de lado, os conceitos de pecado que sempre proibiram a mulher de lutar, de deixar a casa e os filhos para poder trabalhar. Do tempo em que se dizia, que se casava para a vida inteira, sujeitada e violentada de sua necessidade primeira, de ser humanizada, amada e respeitada como mulher e não como propriedade alheia.
Entro num novo tempo, no tempo da revolução, do direito de dizer sim e do direito de dizer não. Do tempo do fim e do tempo da recriação. De ser mulher lutadora, mulher batalhadora, de ser mulher solteira, mulher guerreira e de ser mulher de oração.
Mulher de conceito, sem preconceito e de direito de ter razão. Mulher de filosofia e de harmonia, mulher de poesia, mulher de coração.
Entro neste tempo da boa palavra e da crítica, da mulher de ser política que pode gravar a sua história, nas páginas da humanização.
Entro para o trabalho, para gerenciar, não apenas ser dona do lar, mas da boa educação. Mulher da organização, perdida às vezes em meio a tanta obrigação, de ter que dizer a última palavra com garra e determinação, mas sem perder a delicadeza, a sutileza e a razão.
Venho preparada para os tempos modernos, às vezes com medo, às vezes com fé, guardando os segredos, lutando contra os hodiernos conceitos que apagam os desejos de ser apenas mulher.

Cristiano Oliveira

terça-feira, 29 de março de 2011

Clarice














Sobre a escrita

Meu Deus do céu, não tenho nada a dizer. O som de minha máquina é macio.

Que é que eu posso escrever? Como recomeçar a anotar frases? A palavra é o meu meio de comunicação. Eu só poderia amá-la. Eu jogo com elas como se lançam dados: acaso e fatalidade. A palavra é tão forte que atravessa a barreira do som. Cada palavra é uma idéia. Cada palavra materializa o espírito. Quanto mais palavras eu conheço, mais sou capaz de pensar o meu sentimento.

Devemos modelar nossas palavras até se tornarem o mais fino invólucro dos nossos pensamentos. Sempre achei que o traço de um escultor é identificável por um extrema simplicidade de linhas. Todas as palavras que digo - é por esconderem outras palavras.

Qual é mesmo a palavra secreta? Não sei é porque a ouso? Não sei porque não ouso dizê-la? Sinto que existe uma palavra, talvez unicamente uma, que não pode e não deve ser pronunciada. Parece-me que todo o resto não é proibido. Mas acontece que eu quero é exatamente me unir a essa palavra proibida. Ou será? Se eu encontrar essa palavra, só a direi em boca fechada, para mim mesma, senão corro o risco de virar alma perdida por toda a eternidade. Os que inventaram o Velho Testamento sabiam que existia uma fruta proibida. As palavras é que me impedem de dizer a verdade.

Simplesmente não há palavras.

O que não sei dizer é mais importante do que o que eu digo. Acho que o som da música é imprescindível para o ser humano e que o uso da palavra falada e escrita são como a música, duas coisas das mais altas que nos elevam do reino dos macacos, do reino animal, e mineral e vegetal também. Sim, mas é a sorte às vezes.

Sempre quis atingir através da palavra alguma coisa que fosse ao mesmo tempo sem moeda e que fosse e transmitisse tranqüilidade ou simplesmente a verdade mais profunda existente no ser humano e nas coisas. Cada vez mais eu escrevo com menos palavras. Meu livro melhor acontecerá quando eu de todo não escrever. Eu tenho uma falta de assunto essencial. Todo homem tem sina obscura de pensamento que pode ser o de um crepúsculo e pode ser uma aurora.

Simplesmente as palavras do homem.

Clarice Lispector

segunda-feira, 7 de março de 2011

Uma grande mulher


Hoje é dia muito especial

Falaremos da mulher

Do seu grande valor

Pelos gestos simples

Reconduzidos de amor


Mulher que luta

Que vence a dor

Não foge da labuta

Do medo e do destemor


Mulher do primeiro ato

Do princípio da criação

Mulher, força do parto

Mãe além do coração


Mulher que corre

Que reza aos pés da cruz

Mulher que não morre

Mulher, Mãe do Bom Jesus


Mulher progenitora

Do exemplo de educar

Sofredora, professora

Gestora, mãe do lar.


Mulher do campo

Mulher da cidade

Mulher do encanto

Das longas idades.


Mulher da terra

Mulher do céu

Mulher, mãe e pai

Mulher coração de mel

Mulher, afeto que nunca cai.

Mulher amor que encerra.


Cristiano Oliveira


Dia Internacional da Mulher

Tela: "Pedrelina" - Vendedora de Bananas

Mulheres serenas, promessas de nada.
mulheres de vento, de sopro divino,
mulheres de sonho, mulheres sentido,
mulheres da vida, melhor ter vivido...
Mulheres de tempo, em que tudo que havia fazia sentido,
mulheres que eu vejo, no sol de janeiro,
mulheres saídas de potes de vidro,
mulheres faceiras, as mais feiticeiras, melhor ter sorrido...

mulheres de tantos e tantos perigos,
mulheres de vinho e de vã harmonia,
mulheres convívio,
mulheres no cio, as mais parideiras, melhor ter nascido...

mulheres de luzes e de absinto,
mulheres que um dia sonhei colorido,
mulheres de santos, mulheres de igrejas,
as mais rezadeiras, melhor sacrifício

mulheres que um dia deitaram comigo,
mulheres tão lindas e de maior juízo,
mulheres de danças,
as tranças nos ombros, meus olhos caídos...

mulheres que fecham a vã poesia,
mulheres que o ouro não tem nem princípio,
mulheres de outono,
o seu abandono, melhor ter carinho...

mulheres de um tempo em que estive sozinho,
mulheres de riso abrindo janelas,
mulheres que sonham,
seu sono macio, melhor o seu ninho...

mulheres do dia e da noite, eternos,
mulheres que lutam, raízes na terra,
mulheres que as feras,
no meio da noite, não mais intimidam...

mulheres espera, no mar do abandono,
mulheres teares, tecendo seu linho,
mulheres tão loucas,
Seu beijo na boca, uma taça de vinho...

Vito Cesar

Feliz Dia Internacional da Mulher!

Fonte: http://www.declaracaodeamor.com/ler.php?id=486

quarta-feira, 2 de março de 2011

Dia da Oração


ORAÇÃO DO CAMINHANTE


Espere mais um pouco.

Acredite!

O tempo passa!

As flores caem.

Os frutos surgem.

A vida acontece.

O amor renasce.

O destino enfraquece.

Dê uma chance aos sonhos...

Lance esperança nos planos.

Regue o peito com a fé.

Reze!

Pense em Deus!

Deposite seus dias na oração.

Sinta paz!

Encontre a coragem, a luz e siga...

Continue o caminho.

Não se desespere com os espinhos.

Colha as rosas

Lance os perfumes

Purifique a alma

E Vá!

Deus guia teus passos

Todos os dias...

Cristiano Oliveira

Cora Coralina

Loading...