quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Dia Internacional da Língua Materna

No último dia 21 de fevereiro comemorou-se o Dia Internacional da Língua Materna. A fala é um dos meios mais belos da comunicação. Ela tonaliza os sons para melodiar os mistérios mais profundos da criação. Pela fala podemos cantar, falar, chorar, sorrir, partilhar, orientar, aconselhar e porque não, orar. A fala constroe mecanismos duráveis para solidificar as relações humanas. Povos e línguas se misturam no pluralismo global para expressar as diversidades culturais.

A Língua Materna dos indígenas criou um vocabulário de beleza inagualável para o nosso Brasil. Segue um pouco de enriquecimento para o nosso vocabulário.

Acauã: ave que ataca as serpentes.

Acauã - Gal Costa

Composição: Zé Dantas

Acauã, acauã vive cantando
Durante o tempo do verão
No silêncio das tardes agourando
Chamando a seca pro sertão
Chamando a seca pro sertão
Acauã,
Acauã,
Teu canto é penoso e faz medo
Te cala acauã,
Que é pra chuva voltar cedo
Que é pra chuva voltar cedo
Toda noite no sertão
Canta o João Corta-Pau
A coruja, mãe da lua
A peitica e o bacurau
Na alegria do inverno
Canta sapo, gia e rã
Mas na tristeza da seca
Só se ouve acauã
Só se ouve acauã
Acauã, Acauã


Gal Costa - 1970

Nenhum comentário:

Cora Coralina

Loading...