quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

COLHEITA

Hoje, colho minha seara com muitos frutos.
Numa colheita farta em milhares de grãos
Para saciar os amigos com mensuro atributos
Depositando-os no celeiro do meu coração



Colho os frutos cultivados na terra de minha alma
Ao longo dos anos de trabalho, dedicação e luta
Com inúmeras horas de estudos e de muita calma
Colho as amizades mais belas, frutos da boa conduta

Colho as flores plantadas no jardim do coração
Flores de paciência, de ternura e de fidelidade
Flores de juramento, de poesia, de cores e de perdão
Flores que perfumam o imaginário da identidade

Hoje, colho mais um ano de vida e de minha metamorfose
Colho minha literatura, minha leitura e minhas metáforas
Meu jeito de ser, de crer e de viver minha overdose
Colho minhas conjunturas nas facetas de minhas anáforas

Hoje, leio nesta lavra a minha singularidade
Contemplo as linhas das palmas de minha mão
Não as compreendo diante do enigma unicidade
Mas, creio que há algo no entorno desta expressão



Crisjoli Fingal

11 comentários:

Judith disse...

Que poesia maravilhosa adorei qdo coloca "Hoje, colho mais um ano de vida e de minha metamorfose" Huauuuu... Sabe amo borboletas e consequentemente a metamorfose da vida. Que inspiração divina que presente de Deus.
Neste dia especial venho te desejar o mais lindo voo o mais colorido dia de alegrias enfim nesta etapa metaforica muita Luz e Paz continue a iluminar nossos dias com suas linda e belas Poesias, e é nós que acabamos ganhando Presente... bjs Judith

osmar disse...

passei aqui p/ admirar seu lindo trabalho.
a poesia é a essência do ser humano.
as pessoas tem que colher coisas boas porque tem muita gente plantando o mal.
Forte abraços
bom fim de semana!!

Joselito de Souza Bertoglio disse...

muito bom sentir teus textos, são muito suaves de se ler, parabéns pelo belo blog, já estou seguindo e voltarei mais vezes, eu escrevo alguns versos e te convido pra fazer uma visita http://joselito-expressoesdaalma.blogspot.com ficaria feliz com a sua visita ao meu humilde espaço

Anônimo disse...

Parabéns!!!

Crisjoli Fingal disse...

Que Judith que você está aqui. Volte sempre. E traga esta metamorfose da vida pra cá. Só assim seremos melhores amanhã. Bjos do Cris

Crisjoli Fingal disse...

Aqui meu caro Osmar só plantamos a energia do bem. Que bom que você chegou e espera que leve um pouco do cereal do amor. Abraços e um ótima final de semana.

Crisjoli Fingal disse...

Joselito para passei pela suas expressões da alma. Participo dela. Desejo que você continue cultivando a terra de sua alma. Abraços de Crisjoli Fingal

Jésus Prado disse...

Parabéns!! ! Bela poesia

César disse...

Sublime poesia, meu amigo! São palavras célebres, como as escritas e pretensiosamente encaixadas pelos consagrados poetas.Parabéns!
E uma viagem no mundo do trabalho, da solidariedade e da existência!
Gostei muito!

Crisjoli Fingal disse...

Meu caro amigo César, fico tão lisonjeado com suas palavras. Elas acalentam meu pobre manusear das palavras. Minha poesia nasce do fundo de minha alma. Seja sempre bem-vindo nele. E com suas sublimes ponderações. Abraços.

João Paulo Cordeiro de Souza disse...

Oi, peguei essa imagem do seu blog para colocar no meu...por coincidência o nome da minha poesia é Colheita também, depois de uma olhada..

http://mireohorizonte.blogspot.com/

Abcs

Cora Coralina

Loading...