segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Cora Coralina

 (Hoje celebramos o natalício de Cora Coralina (20/08/1889 - 10/04/1985) - 123 anos.
 Nasceu na Cidade de Goiás (GO) Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas )

Às margens do rio vermelho corre serenamente as águas poéticas de um tempo que se eternizou pelos becos e nas pedras da cidade de Goiás.

Cora desperta como nunca, na sua lira poética.
Suas raízes brotam mais uma vez do chão fecundo da literatura.

Cora que tem coragem.
Que tem raízes.
Cora, chão que permitiu a semente a germinar.

Cora de todos os tempos.
Tempo fora do tempo.
Cora, além fronteiras.
Das invernadas sem fim...

Cora da terra e lavra.
Cora das mulheres, dos fracos e indefesos.
Cora que é melodia, prosa e versos.

Cora Coralina,
De todos os dias, 
De todos os momentos,
De todos os discursos...

Cora vida no leito
Leito que dá vida.
Vida corrida...
Coração ao peito
Coralina Coragem
Cora Coração...

 Crisjoli Fingal

Um comentário:

judith disse...

Cris que lindo!
Cora deve estar aplaudindo pela lindas palavras, pela poesia
Realmente CORA É TUDO ISSO...
CoraçãO
Coragem,
É COR... É EMOÇÃO... É INSPIRAÇÃO... É LEVEZA DE ALMA...

ARQUIVOS

Cora Coralina

Loading...