sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

EIS A VOZ


Eis a voz que o mundo não compreende.
Que não tem tradução, vocabulário e nem linguagem.
Voz que os perdidos desconheceram.
Voz que a ciência não corroborou.
E que os orgulhosos não comunicaram. 
Voz que os loucos não dançarão.
E que os ocupados não conhecerão.
Eis a voz que as ruas sufocaram.
E os carros atropelaram.
Eis a voz que o amor esquentou.
Que a oração rezou.
Que o inocente brincou.
Eis voz que a alma cantou!
E que só somente o silêncio escutou.
Eis a voz das ondas.
Das fontes invisíveis.
Voz dos santos e dos anjos.
Voz das pedras e dos profetas.
Voz do tempo, do hoje e do nunca.
Voz dos sábios e dos distantes.
Vozes incompletas e inquietantes...
Crisjoli Fingal

Nenhum comentário:

Cora Coralina

Loading...