sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Já fizeste o necessário por hoje?

Eu lembro tanto de uma frase que ouvia nos cursos de formação de líderes nos anos de 1990. O palestrante dizia com entusiasmo que o líder deve ser insistente. Nunca desistir diante dos obstáculos e, todas vezes que se sentisse fraco e derrotado era preciso tirar força de dentro do coração. A frase que ele repetia sempre: "temos que bater no gato morto, até ele miar". Dizem que gato tem sete vidas, mas que gato morto possa miar para mim era e até hoje é novidade, pois nunca vi nenhum miando.

Que interpretação podemos tirar desta frase? Bater no coitado do gato e ainda morto, e pior ainda é fazê-lo miar. Com certeza não é uma atitude para ser tomada ao pé da letra, como se diz no ditado popular, mas, sim uma metáfora. Uma outra forma de dizer que é preciso acreditar. Insistir sempre... Não quer dizer que o gato irá miar, mas que a esperança deve perdurar sempre.

Há muita gente que desiste no primeiro obstáculo. Tem gente cruza os braços enquanto o outro começa a ter sucesso. Fica gorando a lavoura do vizinho enquanto sua seara vai bem, mas jamais tem coragem e determinação para tomar atitude e ir ceifar também. Há outros que ficam sentando esperando cair do céu. Ai o gato morto pode ser enterrado mesmo.

"Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando o julgar necessário"
Fernando Pessoa

2 comentários:

Greta Marcon disse...

Gostei muito deste post. O Maná não cái do céu, temos que ir à luta...
Confesso que hoje estou precisando bater num gato morto... O desânimo tomou conta de mim... As tuas palavras me fizeram bem, me deram um alento...
Escreves bem!

Um beijo

Crisjoli Fingal disse...

Olá Greta! Que bom que visitaste o meu blog e tenhas apreciado um pouco da minha escrita. Gosto sempre de falar das coisas que circulam a vida. Quanto ao gato morto, a gente precisa ressuscitá-lo, às vezes, com a coragem que está adormecida no nosso âmago.

Volte sempre por aqui.
Beijos.

Cora Coralina

Loading...