sexta-feira, 27 de abril de 2012

OFÍCIO DE MADRIGAL



Dê uma olhadinha pela janela, dona Madrigal
A chuva vem descendo lá do alto da serra!
Vai correndo recolher a roupa no varal
Antes que os pingos d’água caiam na terra.

Recolhes teus caprichosos e brancos lençóis
Que aos ventos, aos poucos, já se secaram.
Olha nos campos a beleza dos girassóis
Em suas flores douradas, ao solo adornam.
          
Madrigal corra depressa antes da chuva chegar
Os girassóis já estão dançando em festa
E os lençóis no varal começam a se molhar

Pingos d’água que já estão se engrossando
Trazendo o cheiro da terra e da floresta.
Corra Madrigal, os lençóis já estão molhando.

Crisjoli Fingal 

4 comentários:

Elisa Zambenedetti disse...

Olá, poeta!
Fiquei mto feliz por estares seguindo meu blog e gostaria de te dizer que achei lindo teu soneto!
Beijos.

Pelos caminhos da vida. disse...

Obrigado por se tornar seguidor do meu blog, seja bem vindo poeta.

Bom domingo.

beijooo.

Crisjoli Fingal disse...

Obrigado Elisa Zambenedetti. Seja sempre bem-vinda aqui. Abraços

Júllio Machado disse...

Soneto porreta Sô!
Abraços!

Cora Coralina

Loading...