domingo, 17 de junho de 2012

TEMPO PARA O AMOR



Com o coração na mão escrevi umas linhas para falar do amor
Foi difícil compreender esta tal saudade que divide o tempo
Em fragrâncias perdidas, nas lembranças com um leve odor.
Picotadas em palavras, meu diário ficou em lamúrias e lamento

Com as páginas em lágrimas, não consegui compreender esta dor
Escrevi para que o mundo me compreenda o final deste alento
Mãos suadas de tanta força, sem jamais conseguir aliviar o calor
Sempre ficará em vaga manifestação, o inexplicável tormento.

Amor em dose duvidosa nos caminhos de um pequeno sonhador
Curvas incertas e incompreendidas de um inexplicável sentimento
De dias e longas horas, nas meditações de um apaixonado escritor.

Crisjoli Fingal

2 comentários:

MARIA DA FONTE disse...

Parto, de facto, carregada de sonhos. Lindo poetar, amigo! Beijinhos

Crisjoli Fingal disse...

Que bom Maria da ponte sonhara, poetar e saber o tempo para o amor. Abraços, Cris

Cora Coralina

Loading...