domingo, 24 de junho de 2012

UM DIA A GENTE APRENDE



Um dia a gente aprende que a vida é assim mesmo:
misteriosa, passageira e incompreensível. 
A gente aprende que tudo passa.
As folhas secas caem ao final da estação
E que os dias passam ligeiros.

A pele envelhece e os cabelos ficam brancos. 
A gente aprende que tudo acaba.
Aprende que as lágrimas foram importantes.
Mas, que os sentimentos não são eternos.

A gente aprende que os prêmios viram história.
Que os aplausos cessam e que o sorriso adormece.
A gente aprende que as roupas molhadas secam com tempo.
E que o café esquecido na xícara esfria. 
A gente aprende que o sol nunca se vai
Mas, que somos nós que giramos com o o Planeta.

A gente aprende que os amigos se vão...
Que a família um dia acaba e que o perfume se esvai.
Que os sonhos se realizam e que o amanhã chega.
A gente aprende que o perdão acontece
E que  o rancor se desfalece. 

A gente aprende que os livros nas estantes
Ajuntam poeiras e suas páginas ficam amarelas.
A gente aprende que um dia as camas ficam vazias
e os travesseiros ficam solitários.

Que as fotos contam como os momentos foram especiais
e como a gente fez coisas loucas.
Que as poses eternizam e que Deus foi
o único que não passou e que há coisas na vida
Que nunca mais poderemos repetir.

Um dia a gente aprende que tudo morre!
Por isso valeu a oportunidade de viver o hoje.

Crisjoli Fingal

6 comentários:

Maciel Santos disse...

Só mesmo um filósofo para fazer um poema desses, excelente reflexão. Se tudo em nossa vida é passageiro, nada melhor do que viver com intensidade cada momento.

Lucia Regina disse...

Olá, Crisjoli

Lindo e de muita sensibilidade o seu registro do efêmero presente.

Um abraço

Lucia Regina.

P.S. Vou seguir o seu blog.

Crisjoli Fingal disse...

Obrigado Maciel e Lucia Regina pelo carinho e pela atenção demonstrados. Abraços.

MARIA DA FONTE disse...

Comoveu-me o seu poema. Lindo, lindo, lindo...
Abraços

Josiléa Pinheiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Josiléa Pinheiro disse...

Lindo poema... Sua escrita reflete sensibilidade... Gostei muito do blog!

Abraço!

Cora Coralina

Loading...