segunda-feira, 30 de março de 2015

VERTICALIZAÇÃO DO PODER

VERTICALIZAÇÃO DO PODER
Algumas coisas que vêm de cima podem não ser tão agradáveis, ao contrário, podem ser perigosas, maldosas, fatais; a “cagada” de um urubu, por exemplo. Alguns podem até achar que foram agraciados com uma porção da sorte; outros, receberam literalmente uma “cagada”. Existem outras questões maiores: a queda de avião, a descarga elétrica dos raios, a queda de corpos celestes, chuvas torrenciais, e outras. Não com demérito é a ação da imposição autoritária do poder.

Quando estas ações implicam na verticalização do poder, a imposição versa no domínio. Os discursos, a implementação destas manobras podem ser perigosíssimas. Muitas vezes fatais. Nada mais fatal do que a imposição para impedir a participação. Este é o perigo dos palanques e dos púlpitos, quando o discurso está impregnado de coação.

Por outro lado, há coisas provindas do alto que podem ser benéficas: a luz do sol, a graciosidade da chuva serena e, por que não, o olhar ampliado de condição de águia. Basta saber que as visões privilegiadas e ampliadas sobre o horizonte não significa que a verticalidade deve impor sobre a horizontalidade. Afinal tudo que é imposto, posto não fica.
Cristiano Oliveira

Nenhum comentário:

Cora Coralina

Loading...